Casos reais vibrações ambientais

Segue materiais sobre a medição de vibração ambiental para emissão de laudos técnicos reconhecidos, fato gerador, que permitem ações judiciais e mudanças de metodologias nas construções próximas a áreas sensíveis.


"Uma empresa de construção começou um novo empreendimento de apartamentos no subúrbio. Este edifício representou um estágio tardio da remodelagem/retrofit total de seu site e envolveu instalar camadas de areia, cada pilha sendo aproximadamente de 20 metros em profundidade. Um número grande de camadas precisavam ser instaladas em todo o site. Durante esta fase de construção, a empresa realizou testes de estabilidade e descobriu que o solo circundante requeria compactação. Embora isso fosse um evento imprevisto, pode ser facilmente corrigido através de técnicas de compactação padrão, como bate estacas. A empresa então começou a usar uma unidade vibro compactadora de nível profundo em torno das camadas. A vibração desta unidade resultou em queixas ao conselho local da vizinhança; preocupados com possíveis danos estruturais aos seus edifícios.


A medida que as queixas chegavam, a empresa realizou mais testes de compactação e encontrou que os 3 metros superiores da camada de areia não foram compactados para um nível estável. Para remediar a empresa começou a usar bate estaca numa altura especifica para compactar a camada de areia superior em torno das pilhas. O resultado dessa estratégia foi expor os residentes a uma vibração intermitente significativa. Os moradores começaram identificar danos no interior de seus apartamentos e exigiram que o conselho tomasse medidas. O Conselho deu à empresa um aviso para parar as operações.


A empresa de encontrou com os residentes mais preocupados dos edifícios vizinhos, que consistiam em pelo menos 750 unidades, para avaliar e monitorar o ruído e vibração adequadamente que cada unidade estava exposta em função das operações. A empresa também ensaiou como o bate estaca caindo de vários níveis para determinar se havia uma altura aceitável para atender aos critérios de compactação requerido e aliviar a exposição dos residentes. Ao mesmo tempo, o conselho realizou testes separados de vibração e concluiu que, embora o nível de vibração produzido a partir das operações não resultaria em danos estruturais aos edifícios circundantes, isso ainda causaria irritação para os vizinhos. Com o fato gerados, o laudo técnico, o conselho exigu que a empresa cessasse todos os trabalhos no local até que pudesse fornecer uma metodologia de construção que satisfaça os residentes afetado. Esta ordem efetivamente interropeu o uso contínuo de bate estacas nas operações. Os representantes da empresa reuniram-se com o conselho e apresentaram uma metodologia que eles estavam convencidos de aliviar as preocupações dos residentes em relação ao agente de risco vibração. Este envolveu o uso de um rolo de 25 toneladas, que o conselho permitiu com a condição de que o barulho estaria dentro de um intervalo especificado e que esse método de compactação seria usado apenas na conclusão do método de compactação de vibração “de nível profundo” sem bate estaca em qualquer situação. Então o Conselho aceitou essa metodologia com base em que dados técnicos , assim como se uma "reclamação razoável" fosse recebida, as obras do site teriam que cessar e outra metodologia teria que ser encontrada.


A empresa também enviou aos moradores potencialmente afetados um boletim informando-os das metodologias alternativas para trabalhos de compactação do local, quando seu uso começaria, previsões e prazos de operação. Não foram recebidas mais reclamações sobre a vibração da compactação no site."


Critérios de vibração adotado:

http://www.epa.nsw.gov.au/your-environment/noise/industrial-noise/assessing-vibration


Possuímos bancadas de medição e monitoramento contínuo com valores absolutos de alta exatidão que permitem adequações as normas solicitadas. Contato: isegbusiness@gmail.com / 021 3549-4863.